Bullying: como proteger seu filho?

O bullying sempre esteve presente nas escolas e muitas crianças, que hoje são adultos, carregam as marcas que ele deixou. A maior segurança que uma criança pode ter é a sua família, por isso é importante que os pais ou cuidadores saibam como lidar com uma situação assim.

Explique o que é bullying

Antes que a criança vá para a escola, é importante que ela entenda o que é bullying. Ensine com a uma linguagem que você sabe que ela pode entender, que é isso é errado e que causa sofrimento. Assim, ela entenderá que é ruim, e não deixará tão fácil que alguém faça com ela e também não irá fazer com outra criança.

Ensine-o a se defender

Ensine que existe o bullying verbal e físico, ambos causam danos e são importantes. Por isso, a criança precisa identificar ambos e saber como agir diante de cada um.

No bullying verbal, a criança sobre humilhações e se sente rejeitada. Pode pensar que ela mesma é a culpada por sofrer isso. Assim, é importante que ela saiba que pode contar aos pais tudo o que está acontecendo e que os pais irão resolver.

No bullying físico, contar aos pais também é muito importante, mas é bom ele ficar próximo de pessoas adultas que possam o protegê-lo caso alguém tente o atacá-lo. Além disso, ensinar autodefesa ou algum tipo de ate marcial poderá elevar a autoconfiança que o bullying roubou.

Mostre que ele é especial, importante e amado

O bullying faz a criança se sentir rejeitada e sem valor, por isso é importante que os pais mostrem o que isso é mentira. A criança que sofre bullying precisa ter seu valor reforçado pelos pais. Ela precisa se sentir respeitada, amada e segura.

Se uma criança sabe que é valorizada, o bullying não causará tanto mal. Porém, se a criança não recebeu esse reforço, poderá acreditar que as chacotas são verdades. Assim, crescerá acreditando que é uma pessoa com pouco valor.

Dê apoio emocional

A criança que sofreu bullying precisa confiar na família para desabafar e chorar sem se sentir julgada. Ela precisa se sentir emocionalmente amparada.

Os pais podem fazer isso estando próximos, principalmente brincando junto. Por que, a criança se expressa muito durante as brincadeiras.

A culpa não é dele

Seu filho pode pensar que é culpado pelo bullying que sofre, pois falam que ele é estranho, burro, feio… Então, ele pode acreditar, infelizmente. que merece esse tratamento.

As crianças são agressivas por diversos motivos, e não devem ser julgadas da mesma forma como se julga um adulto. Mas devem entender que o mal existe, que ele causa sofrimento e que a culpa  não é da vitima.

Ensine-o a perdoar

O colega também é uma criança, ele não tem noção do quanto faz o outro sofrer. O objetivo em praticar as agressões está em se sentir forte, não é machucar outra pessoa. Só que a criança não sabe ainda como pode se sentir forte de outra forma.

É importante explicar tudo isso ao filho. Assim, conseguirá perdoar o colega pelo bullying e, também, aceitar a si mesmo por não ser como acredita que deveria ser.

Author:
Teóloga e estudante de psicologia. Com experiência em dependência química, transtornos alimentares e relacionamentos conjugais e familiares.

Contact Us

Remarcações podem ocorrer até 3 hora(s) antes sem custo adicional