Psicoterapia: o que acontece no primeiro atendimento

Cada psicólogo tem sua própria maneira de realizar a psicoterapia. Mas existem padrões que são definidos pela abordagem que o psicólogo escolheu fundamentar suas técnicas. Neste artigo, vou explanar como um psicólogo cognitivista-comportamental realiza a primeira sessão, de acordo com o padrão definido por Aaron Back, pai da Terapia Cognitiva.

O primeiro atendimento geralmente é um motivo de ansiedade para muitos pacientes. É comum ensaiar o que quer falar, pensar sobre o que o psicólogo que você escolheu vai pensar sobre ele e como a terapia pode continuar.

O que vai acontecer na avaliação?

No primeiro atendimento, chamado de avaliação pelos cognitivistas, o psicólogo tem alguns objetivos que irão ajudar na hora de fazer o plano de tratamento. É importante que as dúvidas do psicólogo sejam sanadas. Com isso, ele terá uma visão mais ampla das necessidades do paciente e poderá ser mais eficiente nas próximas sessões.

Na avaliação, o psicólogo buscará saber por quais motivos o paciente buscou a psicoterapia e quais são os objetivos dele. Isso dará uma ideia geral de como ele deve proceder. O psicólogo irá observar a forma como o paciente se expressa e pensa, para construir uma boa comunicação com ele.

Também é importante outros detalhes cotidianos como idade, com quem o paciente mora ou convive, profissão, entre outros dados. Essas informações irão ajudar o psicólogo a traçar o perfil o paciente e pensar no melhor modelo de tratamento.

O psicólogo irá explicar ao paciente como ele trabalha durante as sessões e como é o seu contrato em relação ao tempo de duração, pagamentos, faltas, entre outras combinações, além de tirar as outras dúvidas que o paciente pode ter sobre a psicoterapia.

Sobre o processo terapêutico

Na avaliação, o psicólogo irá definir se ele é o terapeuta indicado para o caso do paciente. Alguns terapeutas podem não ter experiência com a demanda do paciente ou não se sentem seguros devido a circunstâncias pessoais. Por exemplo: um terapeuta que está em processo de divórcio pode se sentir inseguro em atender um casal, por medo de influenciar a terapia.

Quantas sessões são necessárias e quanto tempo o tratamento irá durar podem ser definidos neste momento. Durante o tratamento, esses prazos podem ser alterados conforme o desenvolvimento do paciente.

Tratamento adicionais como medicação, nutrição e outros na área da saúde podem ser percebidos como necessários. Se o psicólogo perceber essa necessidade, irá conversar sobre as possibilidades com o paciente.

No final desse encontro, o psicólogo pedirá ao paciente o que ele acha sobre essa forma de trabalho e se quer continuar o tratamento. Por tanto, se o paciente se sentir desconfortável ou inseguro com algo, eles irão pensar se há possibilidades de mudar ou se é melhor buscar por outro profissional.

Author:
Teóloga e estudante de psicologia. Com experiência em dependência química, transtornos alimentares e relacionamentos conjugais e familiares.

Contact Us

Remarcações podem ocorrer até 3 hora(s) antes sem custo adicional