Casamento: como acabar com as brigas?

Algumas pessoas esperam o cônjuge chegar tendo a certeza de que irão brigar, nem sabe o motivo, mas sabe que a briga virou rotina. Dificuldades na comunicação é algo que a maioria dos casais já enfrentou em algum momento e isso não significa que o casamento está falido ou é ruim. Mas é claro que sempre pode melhorar diminuindo a quantidade de brigas.

Algumas situações, pelas quais o casal não imaginou que ia precisar enfrentar, os surpreendem e a emoção acaba se sobrepondo a razão, devido ao calor do momento. Também acontece que, com o tempo, as pessoas mudam individualmente, assim a relação também sofre alterações. Alguns casais não se reconhecem mais e outros acham que já se conheceram até demais.

DesvalorizaçãoRiscos das separações temporárias para o casal - Melhor Com Saúde

No inicio dos relacionamentos amorosos, os pontos positivos são reforçados e recompensados, com a convivência isso tende a diminuir. Um dos  motivos mais frequentes para existir uma rotina de brigas é quando um cônjuge – ou ambos – não se sente valorizado e acredita que seus esforços não são percebidos pelo outro. Este é o momento de abandonar um pouco da rigidez e elogiar quando algo bom acontecer -sim, você já ouviu isso e é um clichê da terapia de casal, mas funciona e é essencial.

Trabalho e dívidas

O excesso de trabalho e as dificuldades financeiras são as maiores causas de brigas conjugais e divórcios. As vezes o/a cônjuge só esta estressado/a e isso, naturalmente, provoca uma mudança de comportamento dentro da relação. Algumas pessoas não expressam esses problemas e o companheiro fantasia que o seu casamento pode estar em cheque devido a outro problema. Alguns casais têm formas diferentes de lidar com o dinheiro e, a longo prazo, isso gera conflitos. É importante que o casal se una para organizar o orçamento com paciência, sendo transparentes ao máximo.

Insegurança Transforme o ciúme em autoestima

A insegurança é uma famosa provocadora de brigas. O medo de perder o outro e de ser envergonhado socialmente pode esmagar a relação. Neste caso, o melhor a fazer é explicar o medo ao cônjuge, para que ele não se sinta acusado. Ao cônjuge que lida com o ciúme e insegurança do outro, é importante esclarecer qual é o estado atual da relação e também o sentimento que tem pelo outro, se for caso, avise com calma que esse comportamento irá prejudicar o relacionamento. Em alguns casos, uma terapia de casal é necessária.

Diferentes formas de expressar amor

Gary Chapman, autor do livro “As cinco linguagens do amor”, afirma que muitos casais não se comunicam bem por não entender a linguagem do outro. O autor listou 5 linguagens presentes nos casais que ele atendia em seus aconselhamentos, são elas:

1- Palavras de afirmação: Elogiar e incentivar como forma de mostrar parceria, preocupação e interesse. Esse é o método mais comum.

2-Qualidade do tempo: Investir tempo em atividades com cônjuge. Para isso apostam em passeios, filmes, jantares ou só ficar conversando na varanda. Geralmente as brigas acontecem quando um cônjuge valoriza mais esses momentos do que o outro.

3- Presentes: O valor simbólico do presente é o que mais importa, pode ser pizza, flores ou uma roupa. O que vale aqui é saber que a outra pessoa lembrou de você em um momento aleatório do seu cotidiano.

4- Gestos de serviço: Fazer uma boa janta ou trocar a lâmpada é uma forma de demonstrar ao outro que se preocupa com a sua segurança e bem-estar, portanto que o ama. O conflito acontece quando isso não passa de obrigação para um, enquanto tem para o outro um profundo significado.

5- Toque físico: Beijos, abrações, cutucões, relações sexuais, dedos entrelaçados. Algumas pessoas sentem mais necessidade que outras do toque físico. O que para alguns parece ‘grudento”, para outros é vital.

Muitas pessoas acreditam estar sendo desvalorizadas porque aprenderam a ser amadas de uma forma e o cônjuge expressa o amor de outra. Cada uma dessas formas de expressão do amor é mais ou menos valorizadas individualmente. É importante tentar entender como outro se sente amado e expôr o que você precisa para se sentir amado/a também.

A boa comunicação Casal na quarentena: como manter o bom relacionamento a dois ...

Para evitar conflitos desnecessários é importante avaliar a situação, não deixe a ansiedade e a raiva te impedir de entender o que realmente está em jogo e qual é o objetivo da discussão. Identifique quais sentimentos a situação gerou em você, provavelmente você perceberá necessidades emocionais que precisam ser satisfeitas. De forma calma e objetiva, explique ao cônjuge seus pensamentos, sentimentos e necessidades em relação ao conflito. Algumas brigas são alimentadas porque as pessoas não estão satisfeitas com  a atual situação, mas também não sabem o que querem e do que precisam. Desta forma, o parceiro fica de mãos atadas. Fale com clareza o que você quer.

É necessário também identificar os sentimentos e as necessidades do outro. Para isso, ouça-o de verdade, mostre que quer compreender e se esforce para conseguir. Isso aumentará a empatia e a confiança da relação. Por saber que está sendo ouvido, o outro sentira mais prazer e mais intimidade ao expôr inquietações, medos e desejos.

Se ambos conseguirem se expressar e serem objetivos, não haverá interpretações equivocadas. Desta forma, o problema será diretamente identificado e poderá ser resolvido mais rápido. Em relacionamento devem estar presentes o autocuidado e  o cuidado ao outro, assim a relação será fortalecida e o casal mais unido.

 

Author:
Teóloga e estudante de psicologia. Com experiência em dependência química, transtornos alimentares e relacionamentos conjugais e familiares.

Contact Us

Remarcações podem ocorrer até 3 hora(s) antes sem custo adicional