7 técnicas que pessoas controladoras usam

Você acha que convive com pessoas controladoras? Elas estão por toda parte e talvez alguma delas esteja afetando a tua vida e a tua saúde mental. Embora cada pessoa seja diferente, existem padrões comportamentais que denunciam algumas condutas e, até mesmo, interesses. Por isso, veja como você pode identificar uma pessoa controladora.

1. A dona da verdade

Primeiro, a pessoa que é controladora realmente acredita que sabe das coisas. Tudo o que ela diz é certo aos seus próprios olhos e qualquer pessoa que lhe diga o oposto é vista ingênua ou maldosa. Pessoas assim, costumam se relacionar com quem parece mais fraco, gostam de ter amizades e relacionamentos com pessoas mais novas que elas. Pois, entende que essas pessoas têm menos experiência de vida e irão acatar com mais facilidade o que ela tem a dizer.

Essas pessoas odeiam ser empregadas de alguém, porque detestam ter um chefe que mande nelas, Por isso, sempre irão dizer que sabem mais o chefe ou apontar falhas pessoais do seu líder para se sentir superior à ele. Onde quer que esteja, gosta de criar um grupo, onde ele se sobressai como o líder.

2. Quer te deixar ansioso

Essa é uma das técnicas mais usadas! A pessoa que é controladora escolhe pedir favores ou fechar acordos de forma apressada e tensa. Ela tenta fazer a outra pessoa se sentir pressionada a tomar uma decisão, assim fica sem tempo para pensar e se torna mais influenciável. 

Assim, quando quer um retorno, pede demonstrando muita preocupação e emoções fortes, exigindo respostas logo, como se aquela situação fosse de extrema urgência. Se não consegue o que quer, fica chamando até que consiga. Quando essa pessoa percebe que não consegue, manipular desta forma, tende a se mostrar magoada ou desrespeitada e se afasta. 

3. Coloca tuas necessidades a serviço dela

Pessoas controladoras se sentem atraídas por quem demonstra que precisa delas para suprir necessidades emocionais, assim elas conseguem utilizar essas necessidades ao seu favor, como carência, solidão ou de valorização. Ela torna o outro dependente dos seus carinhos e atenção, negando-os para castigá-lo quando não faz as suas vontades. 

Quando a necessidade emocional de uma pessoa está muito forte, ela faz de tudo para supri-las, se contando com migalhas e aceitando muitas coisas prejudiciais também. Por isso, se torna vulnerável. É por motivos como esses que muitos relacionamentos abusivos se perpetuam. 

4. Quer dominar a conversa

Pessoas controladoras querem controlar o fluxo da conversa, assim podem te guiar para a finalidade que elas desejam, limitando o teu pensamento para não pensar além. Desta forma, costumam interromper tuas frases ou ignorar completamente o que você falou. Tudo o que importa à elas é não perder a linha e continuar te manipulando. 

Para isso, querem parecer confiáveis e abertas, sendo muito expressivas e amigáveis em sua conversa. Quando percebem que não estão conseguindo te controlar, utilizam uma imagem vitimista, preocupada ou bem sucedida para seduzir o ouvinte a comprar suas ideias. 

5. Fala sempre “todo mundo…”

Em uma escala de gravidade menor essa frase é usada, por exemplo, para convencer um amigo á ir em uma festa falando “Mas todo mundo vai!”.  Quando se trata de um controle mais nocivo essa frase também é usada para convencer a respeito de assuntos mais sérios, como em uma discussão política:

Todo mundo que eu conheço vai votar nele!

Todo mundo odeia aquele político!

Todo mundo pensa assim…

Mas quem é todo mundo? Todo mundo pode ser alguns amigos ou ninguém. Algumas pessoas dizem “todo mundo” sem ter falado com absolutamente ninguém a respeito, mas entendem que essa frase tem poder sobre quem está ouvindo. “Todo mundo” não tem nome, nem endereço, nem característica, então quem fala “todo mundo” fala de todo mundo sem falar de ninguém, sem se prejudicar com outras pessoas caso a sua fofoca seja descoberta.

Essa estratégia de manipulação vai te deixar constrangido por se sentir diferente dos demais. Afinal, se “todo mundo” faz isso, eu também tenho que fazer! É assim que atitudes violentas e desrespeitosas podem se tornar normais aos olhos de algumas pessoas. 

6. Aumenta a intensidade do controle

As pessoas controladoras usam a menor força necessária. Porém, ao longo do tempo, enquanto sua vítima vai se tornando mais resistente, a força do seu ataque também fica mais forte para conter toda oposição. Quando percebe que não consegue te dominar mais, aumenta a intensidade do controle gradualmente, com novas atitudes cada vez mais extremas.

Se antes convencia com uma conversa, hoje pode ser com choro ou gritos. Se antes convencia individualmente, hoje pode manipular mais pessoas para te controlarem também, sem perceber, contando histórias distorcidas a respeito dos fatos. 

7. Te afasta de pessoas 

Pessoas controladoras são extremamente seletivas para escolher seu ciclo de amigos e familiares próximos. Optam por pessoas passivas, que tendem a concordar com tudo o que elas falam. Desta forma, as pessoas que estão ao seu redor e representam algum tipo de perigo serão afastadas. 

Todas as pessoas que discordam do controlador são apresentadas como pessoas ruins e não-confiáveis. Ele apresenta diversos argumentos e fofocas que justificam sua postura. Por isso, ele te faz escolher entre ele e essas outras pessoas, com objetivo de te afastar completamente delas.

Author:
Formada em Psicologia e Teologia, ajuda casais e famílias desde 2016 com Técnicas comprovadas cientificamente.