Como a infidelidade afeta os filhos

Quando se fala de infidelidade, geralmente se fala do casal, focando mais no sofrimento que a pessoa que foi traída tem. Entretanto, quando se há filhos, não é apenas o casal que é envolvido por essa situação. Por isso, é necessário falar de como ficam os filhos nesse cenário.

Mesmo que o casamento seja relacionado ao casal, uma traição certamente irá abalar os filhos. Não é fácil lidar com as emoções da infidelidade, mais difícil ainda é quando se tem filhos que são atingidos por ela.

Dando a notícia da infidelidade

Falar do motivo das brigas e até mesmo da separação aos filhos, pode ser o momento mais constrangedor. Pois, poderá abalar a relação que esse filho construiu com os pais e a forma como ele vê a cada um. Além disso, poderá moldar o modo como ele irá lidar com os seus relacionamentos no futuro

Os pais também podem ficar bastante inseguros neste momento, por não saber como o filho irá lidar com a notícia. Imaginando o melhor e o pior, podem manter segredo e correr o risco do filho saber por outra pessoa ou contar de forma impulsiva, inapropriada, causando ainda mais sofrimento e até mesmo algum trauma.

Sabe-se que só podemos esperar emoções ruins neste momento. Não haverá reação de alegria ou qualquer coisa semelhante ao saber da infidelidade. É papel dos pais assegurar que irão tornar esse momento menos conflituoso e transmitir sentimentos de estabilidade, segurança e confiança aos filhos.

É importante saber como explicar a situação. Porém, só poderá fazer isso, se a situação estiver bem esclarecida para o casal. Tentar controlar algumas emoções e impulsos será necessário. Busque contar se já tiver tomado uma decisão – de continuar o casamento ou terminar. A incerteza do casal não deve ser transmitida ao filho, isso é um grande causador de ansiedade.

Se não tem a decisão tomada e sente muita necessidade de expor a situação, conte com cuidado e respeitando a condição de filho que ele tem. A traição foi entre o casal, não com o filho. Portanto, veja o que ele pode saber.

O limite do que contar aos filhos

Os filhos, provavelmente, irão perceber que algo estranho esta acontece na relação. Por isso, não contar nada, pode deixar as coisas bastante confusas para eles. Contar demais também é um problema. Os filhos não precisam e nem devem saber dos detalhes, das brigas, das ofensas, da dor.

O equilíbrio perfeito não existe, mas é necessário evitar extremos. Mesmo em meio a dor que sente, falar mal do(a) infiel só irá trazer mais sofrimento ao filho. Pode ser mais prudente se limitar a contar que houve traição, que estão magoados e conversando para decidir o que vai ser feito a respeito.

Deixe claro que isso é entre o casal e que nada irá mudar no relacionamento com os filhos. Explique que a vida poderá ficar um pouco mais conturbada devido a isso, mas nada mudará o amor que vocês sentem pelos filhos. Com o passar do tempo, tudo será resolvido.

Se a pessoa que traiu se arrepender, poderá explicar-se ao filho. Admitir que errou, que adultos também erram, que casais as vezes se magoam, mas isso não pode interferir no respeito que um tem pelo outro. Já pode não ser mais pelo amor do matrimônio, mas por respeitar o pai ou a mãe dos seus filhos.

Suas emoções são importantes e devem ser valorizadas, mas sustentá-las não é papel dos filhos. Por isso, não jogue sobre eles lamentações, frustrações e xingamentos. Você precisa se expressar, então procure outros meios para fazer isso – familiares, amigos, psicoterapia, outras atividades.

Os filhos podem precisar de ajuda

Os filhos, na infância e na adolescência, não tem maturidade nem estrutura para receber essa carga dos pais, lidar com ela pode ser adoecedor. Tente ensiná-los a respeitar esse momento e ter a esperança de que vai passar, eles não precisam viver a dor da traição como o casal esta vivendo.

Tente conversar com seus filhos, entender como eles se sentem e o que pensam sobre isso, para que não construam ideias que sejam prejudiciais ao futuro. Se não se sentir capaz de fazer isso no momento e perceber que um auxílio é necessário, entre em contato com profissionais que possam atender essa demanda.

As mudanças comportamentais são sinais de alerta e precisam ser observadas como: tirar notas mais baixas, se isolar mais, ficar muito tempo fora de casa, irritação constante, aumento do consumo de bebidas alcóolicas e outras drogas, apatia, falta de disposição e qualquer outro comportamento que seja atípico ou apareça com maior frequência e intensidade.

Não importa a idade

Alguns pais podem pensar que filhos mais velhos irão sofrer menos. Isso é um engano, a sensação de ter as sua base abalada aparece independente da idade. O quanto alguém irá sofrer vai depender da sua personalidade, das crenças e da forma como os pais lidam com a infidelidade.

É importante ter muito cuidado sobre como irão levar a vida a partir desse momento, isso irá influenciar nas futuras relações amorosas que os filhos terão ao longo de suas vidas. Poderão não sentir segurança nas suas relações, se tornando pessoas ciumentas, insensíveis, negativas, entre outras características.

Não importa o que aconteceu, os filhos precisam igualmente dos dois pais, eles não amam mais a um do que a outro. Quando um pai fala mal do outro, isso só aumenta a tristeza. A alienação parental é um problema grave, independente da idade. É mais comentada em casos de divórcio, mas não deixa de ser doloroso quando um dos pais pratica isso ainda dentro do casamento.

Author:
Teóloga e estudante de psicologia. Com experiência em dependência química, transtornos alimentares e relacionamentos conjugais e familiares.

Contact Us

Remarcações podem ocorrer até 3 hora(s) antes sem custo adicional