Casamento: O amor acabou?

Não é raro pessoas buscando orientação matrimonial por não sentir mais amor pelo cônjuge. A falta de amor no casamento é um fantasma que atemoriza diversos casais e o temor dos relacionamentos novos.

O que faz o sentimento acabar?

Crises podem ser responsáveis por diminuir o desejo. Em sua maioria, provocam uma diminuição momentânea devido ao estresse e o sentimento retorna quando o casal se estabiliza novamente. Se é o caso, não é um motivo para se preocupar tanto. Mas se existe o medo de não conseguir lidar com isso, é importante buscar a orientação de um especialista e ser honesto sobre esse temor com o cônjuge.

É difícil manter o amor intacto quando o cônjuge muda. Pois, essa mudança pode iniciar com o trabalho, nascimento de filhos e até mesmo pela descoberta de uma doença. Quando ambos já não tem mais interesses em comum, sensação de prazer relacionada a presença do outro se torna mais rara, refletindo no sentimento. Quando os interesses já não são compartilhados, qualquer pessoa que tenha os mesmos interesses, se torna melhor companhia que o cônjuge.

É natural casar com expectativas, e quando essas expectativas não são supridas vem a decepção. Há uma infinidade de coisas que podem não acontecer como foram planejas e irão interferir no rumo da relação se forem importantes para algum dos cônjuges, como não poder ter filhos ou morar longe da família. Algumas vezes, perceber que as suas expectativas não serão supridas, irá acabar com o desejo de continuar na relação.

A sensação de que algo está faltando, ou seja, de insatisfação, pode colaborar com a diminuição do desejo. Quando isso acontece, a pessoa pensa que o relacionamento está sem graça e pode acreditar que estar solteiro(a) é mais emocionante.

Conhecer pouco a si mesmo também irá afetar a relação a dois. Algumas pessoas iniciam relacionamentos por impulso e vão se adaptando a ele e às vontades do parceiro. Conhecer os próprios interesses e colocá-los a mostra na relação não permitirá que o seus desejos sejam anulados. Pessoas que colocam as vontades do outro acima das suas tendem a ser mais infelizes na relação e isso torna mais fácil desistir dela.

O que acontece quando o amor acaba?

Quando esse desejo pelo outro acaba, as brincadeiras particulares do casal vão acontecendo com cada vez menos frequência. Pois quem deixou de amar, começa a acreditar que são imaturas e já não se sente a vontade com elas. Assim, as brincadeiras se tornam um costume, uma rotina, e podem provocar irritação.

Preferir estar na cia de qualquer outra pessoa invés do cônjuge também é um sinal de que o amor está esfriando. Sentir que a presença do outro não acrescenta mais nada e que seria mais feliz se realizasse a maioria das atividades longe dessa pessoa, indica que a relação perdeu o sentido.

Evitar relações sexuais ou fazê-las por uma obrigação matrimonial revela que todo erotismo em relação ao outro se foi.  Pois, não existe mais tesão, nem novidade. Junto com isso, é comum que se tenha pensamentos sexuais com outras pessoas, podendo levar até a um adultério quando outros pares em potencial parecem melhores.

Paixão e amor: qual a diferença?

Pare e pense um pouco no objetivo na tua relação. Por que você se casou? Não é raro confundir amor com paixão. Casar apaixonado é maravilhoso, mas não é uma base sólida. O casamento é um contrato para a vida inteira, por isso é importante saber o que se espera dele e qual a sua função. Sendo assim, a racionalidade é indispensável para tomar decisões assim.

Um conceito tão profundo como o amor, pode ser facilmente confundido e mal-entendido. Por causa disso, algumas pessoas entram em relacionamentos sérios confiando unicamente em sentimentos que podem não ser exatamente o que parecem.

Amor é diferente de paixão. A paixão é aquele desejo incontrolável de estar com da pessoa amada, é o que traz aquela magia para a relação, mas ela tem prazo de validade. Entretanto, amar é uma escolha racional, é uma decisão de conviver e lutar ao lado da outra pessoa, neste caso o sentimento é uma consequência dessa disposição. O amor é como um acordo espiritual entre o casal.

O ideal é que paixão e amor estejam juntos, para que quando a paixão oscilar, o amor esteja lá para dar suporte. Acontece que alguns relacionamentos iniciam apenas pela paixão e se fundamentam nela, quando a paixão acaba não há mais motivos para continuar.

Ainda há casais que passaram por muitos momentos de oscilação, mas chegaram em um momento que nada mais faz o desejo retornar. Quando isso acontece é necessário olhar para o passado e procurar o momento que você se deu conta de que já não amava mais. Como chegaram até ali?

Se ainda não sabe e irá lutar pela relação ou se divorciar, reflita sobre o que te alegrava e sobre o que te incomoda hoje. O que mudou foram as circunstâncias ou você? Pode ser necessário retomar alguns hábitos passados, ter uma conversa bem honesta com cônjuge e tentar inovar. Então, lembre-se que o casamento não deve te impedir de viver do modo como gostaria. Por isso, comece novos hábitos que lhe tragam satisfação e os agregue na relação se escolher lutar por ela.

Author:
Teóloga e estudante de psicologia. Com experiência em dependência química, transtornos alimentares e relacionamentos conjugais e familiares.

Contact Us

Remarcações podem ocorrer até 3 hora(s) antes sem custo adicional