As consequências de beber álcool durante a gravidez

Diversos médicos recomendam que mulheres em período gestacional não utilizem álcool, mesmo com essas indicações ainda há mulheres que acreditam que um pouco da bebida não irá afetar o bebê. Ao beber álcool durante a gravidez, a mulher está expondo seu filho a diversos riscos, que podem gerar consequências neurocomportamentais na criança.

Como o álcool afeta o bebê

Resultado de imagem para nutrição bebe gestaçãoQuando um criança esta sendo gerada, ela depende de absolutamente todo estrutura genética, motora, neuroquímica e nutricional dessa mãe. As características da criança e desenvolvimento dependem 100% do que o corpo da mãe tem a lhe oferecer, é como se o corpo da mãe fosse a matéria prima para a formação do corpo do bebê. Com o objetivo de colaborar para a formação saudável do bebê, tudo o que a mãe ingere é dividido com o feto, que se constrói a partir daquilo que recebe. Então, se o filho recebe componentes químicos  saudáveis, ele se nutre e cresce; mas se recebe componentes químicos prejudiciais, ele absorve e se constrói com carências e diversas áreas do desenvolvimento, algumas podendo provocar até a morte.

O álcool afeta o sistema nervoso de adultos, alterando comportamentos e deficitando habilidades que são naturalmente bem desenvolvidas, em casos extremos provoca vicio e comas. Imagine esses efeitos no cérebro em formação de um bebê. Quando a mãe ingere álcool, ele recebe parte, essa parte irá afetá-lo em um grau bem intenso, pois o sistema imunológico dele não é capaz de defendê-lo de uma agressão tão forte em um período tão frágil da sua vida.

Resultado de imagem para cérebro bebe formaçãoA grande questão é que, pelo fato do cérebro do feto ainda estar em formação, as atividades que ali acontecem irão definir padrões de funcionamento que permanecerão durante toda a vida. As alterações que o álcool provoca no sistema nervoso do bebê não terminará como acontece no sistema nervoso adulto, elas vão afetar todo o seu desenvolvimento, pois o encéfalo ainda não está maduro. Os efeitos alcoólicos se tornarão padronizados e podem fazer parte do comportamento da criança. Abaixo você poderá ver a lista de alguns efeitos que isso pode gerar:

  1. QI igual ou menor que 70
  2. Dificuldade de organização e planejamento
  3. Prejuízo no aprendizado escolar, não atingido conquistas acadêmicas esperadas para a sua idade
  4. Dificuldade em memorizar e compreender instruções longas
  5. Noção de espaço prejudicada, como esquerda e direta, tamanhos e proporções
  6. Dificuldade em controlar o humor
  7. Dificuldade em manter a atenção
  8. Dificuldade em controlar impulsos
  9. Demorar mais para aprender a falar
  10. Prejuízo na comunicação não-verbal, como a compreensão de sinais, afetando a sua vida social
  11. Dificuldade para lidar com a agenda diária
  12. Déficits na coordenação e no equilíbrio.

Em situações mais graves, pode ocorrer a Síndrome Alcoolica Fetal (SAF), que provoca dismorfismo facial e retardo no crescimento. A ingestão de álcool durante a gravidez, pode provocar uma gravidez prematura ou bebê de tamanho menor do que o esperado. Além disso, o uso contínuo de álcool e outras drogas podem provocar comportamentos disfuncionais nos filhos.

Resultado de imagem para saf sindorme alcool